Home | Richie Sambora | Discografia | Videografia | Letras/Traduções/Cifras | Vídeos | Fotos | Equipamentos | Guitarras
Quem fez esse site | Colaboradores | Forum | Contatos

Alma inexplorada

Ela estava parada na estação
Com uma pequena mala em sua mão
Havia sonhos que ela encontrou dentro de si
Que ninguém se importou em entender

Ela nunca fala sobre sua infância
Tanto passado para deixar pra trás
Tanto medo de ir embora, mas ainda assim diz adeus

Quando você anda por aquela estrada, anda sozinha
Apenas uma alma inexplorada no grande desconhecido
Quando sua única esperança é encontrar um lar
Apenas uma alma inexplorada no grande desconhecido
No grande desconhecido

Nascido e criado na pobreza
Seu pai morreu quando ele era jovem
Todos os medos que cresceram dentro dele
Seu espírito precisou superar
Cada dia ele se divide na reflexão
De quem costumava ser
E com um pouco de sorte, eventualmente voltará a ser

Quando você anda por aquela estrada, anda sozinha
Apenas uma alma inexplorada no grande desconhecido
Quando sua única esperança é encontrar um lar
Apenas uma alma inexplorada no grande desconhecido
No grande desconhecido

À procura de nossa salvação escalamos teimosamente
Apenas procurando uma razão no plano da criação

Se a paciência é uma virtude
Então nos deixe recomeçar humildemente
Estaremos aqui esperando
Até nosso navio sair navegando

Quando você anda por aquela estrada, anda sozinha
Apenas uma alma inexplorada no grande desconhecido
Quando sua única esperança é encontrar um lar
Apenas uma alma inexplorada no grande desconhecido
No grande desconhecido

No grande desconhecido, no grande desconhecido

Procurando por uma estrada, procurando por um lar
No grande desconhecido
Não quero passar a vida
Como uma alma inexplorada

Paciência, virtude, identificação, alma

<< VOLTAR

Layout e Administração: Carlos Cassim | Programação e Hospedagem: K6 DESIGN